UGT UGT

Filiado à:


Filiado Filiado 2
Home | Notícias
Home | Notícias

NOTÍCIAS

Em defesa dos jovens que trabalham no McDonald’s


21/05/2019

A União Geral dos Trabalhadores (UGT) participou, na manhã desta terça-feira (21) de um ato mundial em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras do McDonald’s.

 

A ação teve como objetivo alertar a população sobre a postura adotada há anos pela empresa e que desrespeita diretamente as leis trabalhistas brasileiras. “Nossa legislação regulamenta que nenhuma pessoa trabalhe mais que 44 horas semanais e não podendo ganhar menos que um salário mínimo. Na rede McDonald’s, os funcionários, na grande maioria adolescentes de primeiro emprego, recebem menos do que a legislação permite e em muitos casos trabalham num tempo superior ao que deveriam, sem receber horas extras”, disse Josimar Andrade, diretor de Relações Sindicais do 

Sindicato dos Comerciários de São Paulo, entidade filiada a UGT.

 

O ato aconteceu simultaneamente em diversos países que sofrem com a política trabalhista da empresa. “Ainda que no Brasil temos uma legislação trabalhista para coibir muita coisa que o McDonald’s faz, por isso que a empresa está sendo investigada por inúmeras irregularidades trabalhistas, mas imagina nos países onde os trabalhadores não podem contar com um sindicato forte e com uma legislação que os defenda”, disse o sindicalista.

 

Josimar ressaltou que a empresa explora a mão de obra de jovens em busca do primeiro emprego, pratica baixos salários e desvio de função, tendo grande número de denúncias de assédios moral e sexual. “O jovem precisa trabalhar, precisa entrar no mercado de trabalho, mas a que custo? Abrindo mão dos seus estudos para se submeter a uma relação trabalhista como essa que o McDonald’s pratica?”.

 

O sindicalista concluiu sua fala dizendo que a população precisa saber que nos produtos que o McDonald’s comercializa, tem a marca da exploração da mão de obra dos jovens, tem os processos que a empresa está sofrendo de assédios moral e sexual, discriminação racial, violação fiscal, não cumprimento de acordos coletivos, entre outros.




logo

UGT - União Geral dos Trabalhadores


Rua Aguiar de Barros, 144 - Bela Vista - São Paulo/SP - 01316-020 - Tel.: (11) 2111-7300
© 2013 Todos os direitos reservados.